Carregando...

Júri Simulado pelos alunos do curso de direito chama atenção da comunidade

Início Notícia
Publicado em: 21 de novembro de 2019

No dia 8 de outubro, aconteceu o Open Day São Lucas, a primeira feira de profissões da Faculdade São Lucas Caçapava. O evento tinha como tema “O Futuro das Profissões” e reuniu mais de 800 estudantes do Vale do Paraíba.

A Feira contava com uma programação repleta de atividades de todos os cursos presenciais e à distância oferecidos na unidade, mas uma chamou bastante a atenção dos participantes, o Júri Simulado organizado pelos alunos do curso de Direito sob a orientação da coordenadora, Profa. Ma. Patrícia Lessa e corpo docente.

O júri simulado faz parte da proposta pedagógica de uma das disciplinas que integra a grade curricular chamada de Projeto Integrador – Hermenêutica jurídica, ministrada pela coordenadora do curso. O tema foi baseado na clássica obra “O caso dos Exploradores de Caverna”, publicada em 1949 pelo jurista britânico Lon L. Fuller.

“A referida obra foi escolhida, a considerar que os alunos participantes do júri simulado estão no primeiro ano do Direito e a obra explora a importância da fundamentação, da linguagem jurídica e da interpretação do Direito. Auxilia na compreensão do positivismo jurídico e do jusnaturalismo. Em suma, uma excelente obra para se trabalhar a Hermenêutica Jurídica”, explicou a professora Patrícia.

Segundo a coordenadora, a participação ativa dos alunos no processo de aprendizagem, como na simulação, desenvolve habilidades como raciocínio, senso crítico, estimula o debate, a argumentação, desenvolve a persuasão, a postura, o controle emocional e a tomada de decisão.

“O júri contribuiu muito com meu aprendizado. Pude trabalhar minha postura e a fala diante do público. Aprendi mais sobre o assunto, sobre as teses de defesa e sobre trabalhar em equipe, e isso me marcou muito. Ver os dois períodos trabalhando juntos e a confiança que a professora depositou em nós foi muito importante”, contou Barbara Eid Constanzo, aluna do 1º semestre.

“A sensação em ver um filho começando um novo projeto de vida é inexplicável. É muito maior do que minha própria realização, é um orgulho imenso misturado com felicidade. Quando ela fez a defesa me emocionei e me segurei ao extremo”, relembrou, emocionada Soraia Eid, mãe da Bárbara.

Durante o evento, o júri aconteceu em três períodos e reuniu mais de 120 espectadores. “O júri simulado não é apenas um recurso de aprendizagem para os alunos, mas também um meio de aproximar a comunidade da realidade do Poder Judiciário. Muitos desconhecem e/ou não tiveram oportunidades de participar de atividades jurídicas, e o júri simulado traz abertura para esse conhecimento”, disse Patrícia.

E finalizou: “O retorno foi muito positivo. E foi ainda mais gratificante receber o feedback dos familiares e amigos dos alunos envolvidos. Perceber o orgulho e a alegria de estarem ali foi realmente algo indescritível e que me motiva a desempenhar o meu melhor na busca pela aprendizagem de excelência e pelo superno desenvolvimento dos meus alunos”. 

Vamos Conversar?